Nos dias de hoje, saber o que é Big Data é um passo fundamental para conseguir se sentar em uma roda de conversas sobre os rumos do marketing digital. Isso porque esse conceito está cada vez mais inserido no dia a dia dos profissionais dessa área.

E não é à toa: as possibilidades infinitas de captar e entender os dados dos usuários é um diferencial fundamental para as empresas que querem ter mais competitividade no mercado.

Para facilitar esse entendimento, preparamos este artigo que explica o que é big data e como ele é importante para o marketing digital! Confira!

Mas, afinal, o que é Big Data?

Resumidamente, podemos definir o Big Data como uma grande quantidade de dados disponíveis nos mais diferentes ambientes que podem afetar diariamente os negócios.

O objetivo, então, é captar esses dados — que podem estar estruturados em planilhas, mas que, na maioria dos casos, estão dispersos — e transformá-los em informações relevantes.

Com essas informações, os gestores das empresas podem ter insights que norteiam as ações e o planejamento estratégico dos seus negócios.

Um exemplo bastante famoso de como o big data pode ser utilizado nos mais diferentes segmentos é a série House of Cards, da Netflix, que é Inspirada em uma obra britânica que tem o mesmo nome.

Os produtores da empresa verificaram que os espectadores do House of Cards britânico também eram fãs do ator Kevin Spacey e do diretor David Finch. Com todas essas informações em mãos, a aposta foi certeira: a criação da versão americana da série House of Cards, estrelada por Spacey e dirigida por Finch, é um dos maiores sucessos da Netflix.

E como o big data ajuda o marketing digital?

Mas não são apenas as grandes corporações, como a Netflix, que podem se aproveitar de todo o potencial oferecido pelo big data. A sua empresa, independentemente do tamanho, tem condições de se beneficiar com isso, principalmente no marketing digital.

O caminho para a “parceria” entre big data e marketing digital foi até natural. Isso porque o ambiente online é muito propício para a captação de informações dos clientes. Cada clique, visita, curtida, rolagem de tela etc. geram uma série de dados sobre o comportamento do usuário.

Com isso, é possível captar os dados e utilizar essas informações — por meio do big data — e ainda ver quais os resultados das ações propostas — por meio do marketing digital. Essa é uma aliança perfeita que oferece às empresas uma série de benefícios. Confira alguns deles:

Criar mensagens personalizadas e direcionadas

Com a análise de qual é exatamente o perfil do seu cliente e de quais são os seus hábitos de comportamento, é possível enviar mensagens personalizadas — em alguns momentos, podem até mesmo ser individualizadas.

Além disso, o big data auxilia a criação de mensagens específicas para cada um dos canais da empresa (redes sociais, e-mails marketing, newsletter, SMS, entre outros).

Outro ponto é o direcionamento das mensagens. Ele cria a possibilidade de enviar essas mensagens em momentos específicos do público, respeitando o funil de vendas até o momento da oportunidade de negócio.

Isso porque, diferentemente de uma segmentação comum, com a utilização do big data a segmentação é realizada com os dados específicos do usuário e não com as informações de uma amostragem externa.

O resultado disso tudo é um índice muito maior não só da conversão dos prospects, como também da fidelização da carteira dos clientes atuais, já que as mensagens personalizadas criam um vínculo desse público com a sua empresa — uma vez se sentem muito mais próximos e identificados com a sua marca.

Identificar comportamentos futuros

Se, por um lado, o big data permite definir as estratégias de ações a serem implementadas e a verificação dos seus resultados, por outro, ele também possibilita a identificação dos comportamentos futuros do seu público-alvo.

Isso significa identificar quais os caminhos que o seu mercado está tomando e planejar as diversas frentes de atuação da sua empresa para se adequar a isso.

Os dados captados pelo big data auxiliam, por exemplo, na identificação dos produtos aos quais o cliente está mais propenso a comprar neste exato momento, quais são as suas marcas preferidas, qual o momento ideal para ajustar as tarifas ou fazer promoções, entre uma infinidade de outras possibilidades.

A ideia é conseguir fazer a sua empresa estar preparada para os eventos que acontecerão no futuro, como as sazonalidades nas vendas e a retenção dos clientes. Outro ponto é poder utilizar essas informações para conseguir promover inovações nas ofertas de produtos e serviços do seu negócio.

A Coca-Cola é um exemplo de empresa que vem utilizando o big data para a previsão de comportamento dos seus clientes e já vem se adequando para isso.

Percebendo que os consumidores atuais estão cada vez mais preocupados com a saúde e diminuindo o consumo de refrigerantes, a empresa tem apostado no fornecimento de bebidas mais saudáveis, como as sem açúcar, e investido na aquisição de empresas com outras linhas de produtos, como chás e sucos.

Vale lembrar que o big data pode ser aplicado no marketing digital, mas também pode auxiliar em praticamente todas as áreas da empresa, como a administrativa, a financeira e a gestão de pessoas.

Testar campanhas antes de colocá-las no ar

Praticamente todo profissional de marketing, infelizmente, já passou pela chata situação de planejar toda uma campanha, definir as suas metas e, na hora de analisar os resultados, verificar que ela ficou muito aquém do esperado.

O big data também ajuda nesse ponto, já que é possível utilizá-lo para fazer testes virtuais nas campanhas antes de colocá-las no ar.

Na prática, os sistemas pegam os dados do público em tempo real e conseguem simular qual seria a reação das pessoas a essa determinada campanha. Com isso, os riscos dos resultados não serem os esperados diminuem drasticamente, já que alguns ajustes são realizados antes do lançamento para o público.

Muito mais barato e seguro do que lançar a campanha diretamente no mercado, não é mesmo?

Gostou do artigo? Temos um vídeo que fala diretamente sobre esse assunto, confira:

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Adonis Batista

CEO e Nômade

Previous UDM Update – 13 de Setembro 2017
Next Demand Side Platform: o que é e como funciona
Close

NEXT STORY

Close

Guia da mídia digital: tudo o que você precisa saber

04/12/2017
Close