CAC: o que é e a importância de ser acompanhado de perto

Com tantas possibilidades que o Marketing Digital proporcionou para as empresas, é muito importante acompanhar o desempenho das ações e avaliar se os resultados estão sendo alcançados. E, nesse sentido, um dos principais indicadores que devem ser analisados é o CAC.

Por isso, para que você conheça o que ele representa, a sua importância e ainda como calculá-lo, criamos este artigo. Continue lendo e confira!

O que é o CAC?

Grosso modo, o CAC — ou Custo de Aquisição de Cliente — pode ser descrito como o valor necessário para se adquirir um novo cliente a partir de uma determinada estratégia. Esse é um dos principais indicadores de desempenho que as empresas precisam acompanhar, e sempre traçar planos para otimizar.

Qual é a sua importância para o negócio?

A importância desse indicador está no fato de ele representar o valor de investimento necessário para realizar uma conversão em vendas. Se o CAC é alto, significa que a empresa está gastando muito naquele cliente até que ele faça uma compra, o que pode não ser tão interessante.

Por isso, uma boa dica é comparar o CAC de diferentes estratégias, como os links patrocinados, publicações impulsionadas nas redes sociais, ou outra ação semelhante.

Como calcular o CAC?

Para calculá-lo você precisará levantar dois dados: o valor total gasto na estratégia e a quantidade de novos clientes gerados. Mas lembre-se que essa análise deve ser temporal, ou seja, defina uma data de início e fim do período analisado.

Com esses dados conhecidos, basta aplicar a seguinte fórmula:

CAC = Valor total investido / Número de novos clientes

Para ilustrá-la melhor, vejamos um exemplo. Imagine que a sua empresa decidiu investir R$2.000,00 no Google Adwords, em um período de um mês. Nesse tempo, foram gerados 50 novos clientes. Então, vamos usar a fórmula:

CAC = 2.000 / 50 = R$40,00

Aqui, portanto, cada novo cliente conquistado representou R$40,00 de investimento.

Lembrando que o valor investido compreendido na fórmula soma os custos com a estratégia, salários dos envolvidos, gastos com softwares relacionados e outros. Valores de itens de consumo ou água, luz e aluguel, por exemplo, não devem entrar no cálculo.

Como utilizá-lo de forma estratégica?

Por fim, vale ressaltar que calcular e utilizar o CAC de forma isolada não permite uma boa análise para o negócio. Afinal, pode-se ter um custo de aquisição alto, mas um valor de retorno por esse cliente também alto.

Então, para utilizá-lo de forma estratégica, é recomendado contar também com o LTV, ou Lifetime Value. Esse novo indicador representa a relação do tempo que um consumidor permanece com a marca, e quanto ele gera de faturamento nesse período.

Por exemplo, imagine que queremos saber se os clientes conquistados naquele caso do tópico anterior, com CAC de R$40,00, foi interessante ou não. Então, avaliamos que, em média, cada consumidor permanece por 6 meses com a empresa, fazendo compras mensais de R$30,00.

Com isso, ao final do período, cada cliente teve um custo de aquisição de R$40,00 — mas rendeu, em 6 meses, o montante de R$180,00. Simples, não?

Enfim, como vimos ao longo do artigo, o CAC é um dos principais indicadores de desempenho, devendo ser sempre avaliado e monitorado para manter o seu negócio dentro do crescimento esperado.

Faça uma utilização estratégica do CAC e aumente as vendas do seu empreendimento! E, se gostou do nosso conteúdo, aproveite para compartilhá-lo com seus amigos nas redes sociais!