Você gostaria de anunciar em um grande portal mas acha que não cabe no seu orçamento?

Então tenho uma boa notícia para você!

Hoje em dia, graças a evolução da tecnologia já é possível veicular a marca da sua empresa em grandes e renomados sites sem precisar gastar uma fortuna.

Isso te interessa? Então continue a leitura que vou explicar como isso é possível.

 

A evolução da compra de mídia digital

Quando os primeiros sites da internet começaram a vender espaços publicitários em suas páginas, o modelo de compra e venda seguiu o que já vinha sendo feito na publicidade offline. O portal disponibiliza alguns espaços e vendia para empresas que desejavam anunciar.

A venda era feita baseada em contexto e tamanho do espaço. Por exemplo: um site como o uol.com.br vendia um banner no cabeçalho da sua seção de esportes. A cobrança era feita por CPM (Custos por mil), ou seja, a cada mil visualizações do banner a empresa pagaria um valor X.

O preço desses espaços eram caros e acabavam sendo acessíveis apenas para grandes anunciantes. Por essa razão, muitas vezes esses espaços ficavam ociosos, pois não conseguiam demanda suficiente para preencher todos, gerando prejuízo para o site.

Percebendo essa dificuldade dos sites comercializarem todo seu inventário, algumas empresas buscaram formas de resolver esse problema. Foi ai que surgiram as Ad Servers, empresas de tecnologia que fazem a ligação entre as duas pontas: Compradores de mídia (anunciantes e agências) e Vendedores de mídia (Publishers).

Através dos Ad Servers, os publishers disponibilizam seus inventários e os anunciantes podem comprá-los.

Após as Ad Servers, surgiram diversas outras tecnologias para agregar o processo e tornar a compra de mídia mais eficiente, principalmente utilizando Dados, como as Data Management Platform (DMP). A união dessas tecnologias é chamada de Mídia Programática e é por meio dela que é possível anunciar em grandes portais mesmo sem possuir um grande orçamento.

 

Como funciona a Mídia Programática?

A grande vantagem da Mídia Programática é que o anunciante compra o target e não o espaço. Ao criar sua campanha dentro de uma plataforma de mídia programática, você define a segmentação que deseja atingir. Por exemplo: Mulheres de 30 a 40 anos, com renda acima de R$5.000 que morem em Goiânia.

Ao criar essa segmentação, sua plataforma de Mídia Programática buscará entregar seu anuncio para as pessoas com esse perfil, dentro do inventário disponível, incluindo os grandes portais.

Para exibir os anúncios somente nos sites que você desejar, existem duas configurações dentro da plataforma:

White List: é a lista de sites nos quais você gostaria que seu anuncio impacte seu público escolhido

Black List: é a lista de sites nos quais você NÃO quer que seus anúncios sejam exibidos.

A tecnologia possibilitou democratizar a mídia digital. Se antigamente apenas as empresas com grandes orçamentos conseguiam criar campanhas relevantes, atualmente, isso é acessível para quase todas as empresas. Utilizando um pequeno orçamento e boa estratégia é possível conseguir resultados excelentes com a mídia programática.

Quer começar a anunciar com mídia programática? Solicite uma demonstração da Hariken!

 

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Adonis Batista

CEO e Nômade

Previous Como aumentar seu ROI de Marketing Digital utilizando Dados
Next Guia de Formatos para Mídia Display
Close

NEXT STORY

Close

5 Erros que estão acabando com suas campanhas de Mídia Display

12/05/2017
Close