A publicidade programática é vista como o futuro do marketing digital e será responsável pela maior parte de todos os investimentos em anúncios digitais em 2019.

O único impedimento para a sua popularização é a falta de conhecimento de gestores de marketing sobre o seu funcionamento. Porém, é possível traduzir o que é publicidade programática de forma simples: é a tentativa de compra, em tempo real, de um inventário de espaço publicitário com objetivo de exibir um anúncio para um consumidor específico em um contexto específico.

Setar uma campanha de mídia programática exige o seguinte passo a passo:

  • definir uma audiência específica;

  • definir métricas de sucesso;

  • definir o valor do lance;

  • fazer o upload das mídias/artes;

  • escolher o inventário a ser adquirido;

  • acompanhar as impressões.

Após estar com a campanha em andamento, o foco deve ser sua otimização para que ela não seja uma mera fonte de impressões e sim um instrumento que possibilite resultados concretos. Mas, como? Confira a seguir.

Dados são fundamentais

A partir do momento que a campanha começa a rodar, os dados apontarão se o seu desempenho está ou não satisfatório. É preciso, contudo, ter ciência de que a base de informações deve ser grande o suficiente para poder embasar o processo de tomada de decisão.

Não pense que com uma hora de campanha você já terá coletado dados suficientes para embasar uma mudança de estratégia. O ideal é esperar a entrega de 10% a 20% da campanha ou uma semana – o que chegar antes será o balizador.

Atenção às peças da campanha de publicidade programática

Analisar o desempenho das peças ajudará a determinar quais estão trazendo o melhor resultado. Ao descobrir quais estão com o maior número de cliques e engajamento, você pode desativar e substituir as que estão com desempenho insatisfatório.

Contudo, busque garantir uma entrega mínima de 10 mil impressões para cada peça antes de optar por uma substituição. Ao perceber que um determinado tamanho (por exemplo, banner ou retângulo médio) está tendo melhor resultado, busque replicar o formato para as outras peças.

Invista em retargeting

As taxas de abandono de páginas são altas. Isso se justifica pelo padrão de consumo de informação dos usuários modernos. O retargeting atua justamente buscando resolver esse problema. Vamos a um exemplo:

Suponha que foi criada uma campanha para um site que venda smartphones. O usuário acessou o site, analisou durante algum tempo o modelo que mais chamou sua atenção, mas ele saiu da página sem comprar nada.

É nesse momento que o retargeting entra em ação. Ao visitar outros sites, o usuário será impactado com anúncios do smartphone que ele visitou anteriormente.  A estratégia funciona justamente pelo fato de ser mais importante quem é impactado e não onde o impacto acontece.

Melhore a segmentação

Como comentamos acima, uma das etapas mais importantes de uma campanha de publicidade programática é saber com precisão quem você quer alcançar. Para isso, é preciso definir alguns elementos fundamentais na criação do escopo de ação de uma estratégia de mídia display. São eles:

  • interesses: qual é o tipo de informação que seu público-alvo consome? Quais são seus hobbies? Sonhos? Objetivos profissionais? O importante é definir critérios para agrupar em clusters de interesse a audiência alvo;

  • público lookalike: o foco aqui é alcançar uma audiência parecida com a que já consome o produto ou serviço, ou seja, segmentar a campanha para impactar perfis que se enquadrem à persona do seu negócio.

  • demografia: tenha clareza sobre idade, gênero, localização, estado civil, estrato social e educação;

Uma das formas mais indicadas para uma estratégia de segmentação assertiva é a análise dos dados deixados por cada visitante do seu site. O uso de “first party data” consiste em rastrear o comportamento dos usuários por meio dos cookies (arquivos que armazenam as preferências do usuário com determinada página).

First-party data ajuda – e muito – no relacionamento das empresas com seus consumidores.

Entenda cenários adversos

Um dos principais benefícios da publicidade programática é o fato dela ser embasada em dados. Quanto maior for a quantidade de dados coletados, mais fácil será alcançar o público certo, pois o seu comportamento já terá sido identificado.

É possível, então, chegar a nichos bem específicos de clientes. Por exemplo: digamos que o foco da campanha seja a venda de computadores e que, por meio do acompanhamento do usuário, você saiba que ele visitou o e-commerce há mais de uma semana, deixou o site e comprou o produto.

Com essas informações, é possível investir em campanhas de longo prazo. Será possível direcionar anúncios (retageting) em outros momentos da jornada do usuário para que no futuro ele volte a consumir os produtos do e-commerce em questão.

Invista em mobile

Se a campanha quer atingir o maior número de usuários possível, ela precisa ser direcionar para o device mais utilizado atualmente: o celular. A publicidade programática tem resultados impressionantes no mobile justamente pelo fato de ser extremamente personalizada e conseguir alcançar audiências segmentadas.

O celular é um dispositivo de uso pessoal. Campanhas de marketing não devem focar na interrupção do usuário. O objetivo é se adequar ao fluxo do público-alvo. É justamente por isso que uma campanha programática bem feita pode ter retornos surpreendentes no mobile.

É possível no meio mobile:

  • alcançar as impressões que você quer;

  • maior engajamento devido a uma melhor segmentação;

  • alcance em constante crescimento.

Crie uma whitelist rica

Para melhorar o desempenho da publicidade programática, é recomendado criar uma lista de sites relevantes e direcionar os lances da campanha para esses canais. Por exemplo, um anunciante de produtos de tecnologia poderá criar uma lista de sites que abordam o tema e utilizá-los como segmento da sua campanha.

Aproveite que você está no clima de criar listas e desenvolva uma blacklist. Ela será a lista de sites que você jamais deverá utilizar em uma campanha, ou seja, nunca serão comprados inventários com esses sites listados.

Investir em publicidade programática e acompanhar o seu desempenho é chave para o resultado do time de marketing de uma empresa. É por meio dessa técnica que anúncios segmentados, com foco no perfil do usuário e o seu momento na jornada de compra, são entregues de forma a converter a audiência e gerar resultados concretos.

Gostou deste post? Para ficar por dentro do mundo de dados em marketing digital e entender como usar publicidade programática para escalar os resultados da sua empresa, curta nossa página no Facebook e receba atualizações constantes!

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Adonis Batista

CEO e Nômade

Previous Descubra mais sobre montar campanhas em mídias sociais usando Big Data!
Next Afinal, o que é dashboard e para que serve?
Close

NEXT STORY

Close

5 erros com big data que você deve evitar

23/06/2018
Close