onboarding de dados

Onboarding de Dados: o que é, importância e objetivos

marketing por dados já é uma realidade consolidada no mercado, pois é uma estratégia que permite a segmentação cada vez maior de suas estratégias. E, nesse contexto, o onboarding de dados tem um papel de alta relevância na conquista dos seus objetivos.

Agora, caso você ainda não tenha ouvido falar em onboarding de dados, não há problema: o conceito e suas aplicações vêm ganhando relativo destaque há pouco tempo. Isso faz com que este post chegue até você no momento certo para que sejam identificadas novas oportunidades de impactar o seu público.

Acompanhe e descubra conosco o que é onboarding de dados, como ele funciona e quais são os benefícios colhidos ao usá-lo estrategicamente! Vamos lá?

O que é o onboarding de dados?

Em uma época na qual os universos digital e físico convergem cada vez mais em uma harmônica integração, o onboarding de dados reforça essa certeza. Isso, porque o conceito está enraizado na ideia de que podemos usar os dados coletados online em conjunto com informações offline obtidas internamente.

Dessa forma, um complementa o outro para a construção de uma base de dados mais robusta, confiável e alinhada às exigências, necessidades e objetivos do seu público. Imagine, por exemplo, que para uma definição mais completa da jornada do cliente você pode recorrer a uma série de dados internos que reforcem tudo aquilo que você já colheu digitalmente.

Assim, basta importá-los para seu banco de informações online para potencializar ainda mais o seu conhecimento sobre o público e o mercado. Essa é a principal proposta do onboarding de dados, mas os benefícios se estendem em um repertório mais amplo, como veremos.

Quais são os benefícios em usar o onboarding de dados?

Com as informações centralizadas em uma só plataforma, sua equipe obtém um panorama completo a respeito dos hábitos e comportamentos de sua audiência e clientes em potencial.

Como consequência, suas campanhas se tornam ainda mais personalizadas, o perfil do público ganha contornos mais detalhados e você potencializa o ROI de seus esforços em marketing.

Além disso, ao migrar os dados offline para a sua base digital, você identifica novas oportunidades comerciais. Caso você tenha um e-commerce e uma loja física, por exemplo, as ações presenciais passam a ser melhor segmentadas, de maneira tão rica quanto você consegue pontuar as estratégias por meio de mídias digitais.

Um exemplo claro disso para familiarizar você com o onboarding de dados: digamos que uma loja de cervejas artesanais tenha um cartão de fidelidade recheado de informações relevantes para conhecer melhor cada cliente.

Com o onboarding de dados, você pode usar tais informações para combinar com dados online já registrados, direcionando os anúncios para consumidores e clientes em potencial que já tenham demonstrado interesse naquele produto.

Pense, por exemplo, em um histórico de compras offline e no uso do CPF de seus clientes para buscar o consumidor no ambiente digital e, assim, compor estratégias mais personalizadas para cada um deles.

O mesmo vale por meio de parcerias com a sua empresa. Retomando o exemplo da loja de cervejas artesanais, considere que ela pode intercambiar as informações de comércios similares — um negócio que forneça acessórios para a produção caseira da bebida, por exemplo — para enriquecer a sua base de dados e compor ações mais segmentadas.

Com essa integração de informações, sua empresa consegue atrair mais consumidores, dialogar com ambos os públicos (digital e físico) com mais eficiência e segmentar com mais precisão as suas campanhas de marketing. E com um grande diferencial: são dados colhidos única e exclusivamente por você, colocando-o à frente da concorrência por isso.

Quais são as possibilidades de uso da tecnologia?

O onboarding de dados é uma estratégia de grande relevância, que faz uso otimizado do Customer Analytics e do Big Data, convergindo-os em uma poderosa aliança com informações offline. Mas existem outras ferramentas que podem ser adicionadas, como o Google Analytics.

Ele foi idealizado para receber dados online e importar as informações colhidas presencialmente. Assim, esses valiosos dados são complementados entre si. Só que o planejamento deve ser cuidadosamente desenhado, uma vez que você deve saber quais tipos de dados importar para a plataforma digital. Atualmente, é possível importar os seguintes:

  • dados de hits: permite a análise de dados relativos aos reembolsos efetuados, o que abre a percepção da receita real obtida com a venda de produtos;
  • dados estendidos: são as informações que você já pode ter obtido online, mas servem como um poderoso reforço, como os dados de seus usuários, geográficos, de conteúdos produzidos e produtos, entre outras informações;
  • dados resumidos: é mais um recurso de complemento aos dados já registrados, pois eles surgem após o processamento de informações no Google Analytics.

Isso significa que o onboarding de dados está rumando para uma personalização mais aprofundada do seu público. Não se esqueça, portanto, que a coleta de dados de clientes e clientes em potencial em suas lojas, se tornou uma atividade ainda mais essencial.

Ainda que estejamos mais enraizados em atividades e soluções digitais, é por meio dessa integração de informações que você vai conhecer melhor o seu público. Consequentemente, mais estratégias vão figurar em seu repertório para impactar o consumidor, atrair novos clientes e aumentar as vendas.

Como saber se as informações obtidas com o onboarding de dados são valiosas?

Por fim, vamos explorar o pensamento crítico que deve guiar você e a sua equipe na análise e uso do onboarding de dados:

Confiabilidade nos dados coletados

Isso é crucial, porque são as respostas de uma pesquisa de satisfação, hábitos de compra e demandas criadas que vão nortear os resultados da integração de dados online e offline.

Valor dos dados gerados

Embora você possa coletar informações do usuário variadas — como seus dados geográficos —, elas podem ser coletadas por outros meios. São assim, úteis, mas de menor valor quando comparadas com o histórico de compras de um cliente, por exemplo.

Poder de segmentação

E esse questionamento complementa o último, pois o grande objetivo é o uso estratégico desse casamento de dados para gerar uma segmentação e personalização ainda mais precisa de suas ações.

É inegável que o onboarding de dados tem sido considerado como um diferencial de mercado. Afinal de contas, as informações reunidas contribuem ativa e positivamente para uma compreensão melhor de sua audiência. Precisão, relevância e impacto de mãos dadas para maximizar os resultados de suas campanhas offline e digitais, como o e-mail marketing.

Mas não queremos que você pare por aqui: tudo o que vimos a respeito do onboarding de dados pode ser complementado com uma série de outras ações estratégicas — digitais ou não. Por isso, convidamos você a assinar a nossa newsletter (basta cadastrar o seu e-mail no canto superior direito de nosso blog) e ficar por dentro de outras dicas e novidades do setor!