pixels marketing digital

Pixels no marketing digital: o que você precisa saber sobre

Quando falamos de marketing digital, pensamos em diversas estratégias, como redes sociais, e-mail marketing, geração de conteúdos e landing pages. Porém, para que todas essas ações tenham sucesso, devemos compreender bem a parte técnica por trás das campanhas. Afinal, ela é essencial para buscarmos bons resultados.

Nesse sentido, um elemento ganha muita importância: são os pixels no marketing digital. Eles podem fazer toda a diferença na busca por novas vendas!

Pensando em você, criamos este artigo com tudo o que é preciso saber sobre o assunto. Boa leitura!

O que são os pixels no marketing digital?

Se você está pensando que os pixels no marketing digital estão relacionados àqueles de uma televisão ou da tela de um computador, já saiba que não é bem isso! Na TV, o pixel é usado para definir a resolução da imagem; no marketing digital, utilizamos esse termo para a construção de campanhas, mensurando e acompanhando seu desempenho.

O pixel mostra, por exemplo, o impacto gerado por um e-mail marketing enviado, indicando a taxa de abertura. Outra possibilidade com esse recurso é conhecer o caminho que o público traça a partir das estratégias, ou seja, como ele chegou até a compra.

Para criar campanhas de marketing realmente eficientes, otimizando os recursos disponíveis, precisamos entender o comportamento do público, identificando suas necessidades e preferências.

Você pode descobrir, por exemplo, que seus potenciais clientes visitam mais uma determinada página dentro do site do que as outras. Com esse dado, é possível analisar o que está atraindo a atenção do público e, assim, aumentar a eficiência do trabalho.

Por que os pixels são importantes?

Agora que já sabemos o que são os pixels no marketing digital, mostraremos por que eles são importantes nas campanhas. Vamos criar um exemplo prático, para que o entendimento seja facilitado.

Imagine que você planejou e está executando uma campanha de marketing focada em anúncios nas redes sociais e no envio de e-mail marketing. Depois de certo período, a estratégia foi um sucesso e suas vendas aumentaram consideravelmente.

Porém, para ações futuras, surge a dúvida do que realmente foi mais eficaz entre as duas alternativas. Nesse momento é que entram os pixels: com eles, é possível rastrear a movimentação dos clientes.

É como se você verificasse que a maioria das vendas ocorreu a partir do envio de um e-mail com a landing page. Os visitantes se cadastraram, entraram no site, passaram por diferentes páginas e compraram os produtos.

Você pode, inclusive, visualizar quantas vezes os usuários entraram e saíram do site até fecharem uma compra. A importância desses dados é muito grande, pois eles servem de embasamento para novas estratégias.

Como funcionam?

Agora que você já entendeu o lado conceitual dos pixels, entraremos na parte técnica. Trata-se de códigos inseridos no site para coletar informações dos usuários, sendo esse conteúdo gravado e processado, o que permite a geração de relatórios analíticos.

Chamamos esse tipo de recurso de tracking pixels — ou pixels de rastreamento. A seguir, mostraremos algumas das principais modalidades. Acompanhe:

Image pixel

image pixel, ou pixel de imagem, é inserido no final da página, depois de todos os elementos. O objetivo de utilizá-lo é conferir se o usuário permaneceu no domínio até que ele tivesse sido totalmente carregado.

Esse tipo de pixel pode ser utilizado em diversas ações, como o envio de formulários, o registro de uma compra, o processo de download de determinado arquivo, entre outros. A seguir, confira a estrutura do elemento html de um pixel de imagem:

<img width=”1″ height=”1″ src=”http://urlservidordetracking.com/? parametro_exemplo=1234″>

Iframe pixel

iframe pixel é bem similar ao image pixel, sendo que ambos têm a mesma finalidade. A diferença está em sua estrutura do elemento html. Veja, abaixo, um exemplo:

<iframe

width=”1″ height=”1″ frameborder=”0″src=’http://URL_DA_PAGINA/pagina.html’>

</frame>

Script pixel

O pixel de script é mais completo e versátil do que os últimos dois apresentados. Com ele, torna-se possível enviar dados para mais de uma plataforma de rastreamento, além de carregar outros elementos html e scripts.

Como diferencial em relação ao iframe e ao image, o script pixel pode conter dados dinâmicos. Veja um exemplo de elemento html desse tipo de pixel:

<script type=”text/javascript”

src=”http//url_do_servidor.com/nome_arquivo.js”>var parametro_1 = ‘valor param 1’;

</script>

Postback pixel

O pixel de postback, também conhecido como “server-side tracking” ou “postback tracking“, é o mais seguro e confiável de todos os tipos de pixels no marketing digita. Isso porque ele funciona com o envio de informações de um servidor para outro, sem passar pela intervenção de um novo elemento html na página.

Por ter essas vantagens, ele é utilizado para acompanhar conversões em campanhas, seja em vendas, cliques ou o que for mais interessante de ser monitorado.

Como usá-los na criação de audiências em ferramentas de mídia?

Já que estamos falando de pixels no marketing digital, não podemos deixar de mencionar a utilização desse recurso para a criação de audiências em ferramentas de mídia, como o Facebook Ads e o Google Adwords.

Essas plataformas permitem que você adicione um pixel à estratégia e, assim, as campanhas de remarketing ou retargeting podem ser criadas. O Facebook, por exemplo, vai identificar quem visitou o seu site e direcionar seus anúncios a elas.

De forma similar, a plataforma também identifica os potenciais clientes — aqueles que podem ter interesse em suas soluções, a partir das características de quem já comprou. Então, basicamente, o pixel para a criação de audiência e segmentos permite:

  • agrupar pessoas que já visitaram alguma página do site;
  • criar uma segmentação para indivíduos que visitam páginas específicas do site, mas não outras;
  • criar um público que visitou uma página específica, como a de um produto, por exemplo;
  • definir um público composto por pessoas que não visitam o site já há algum tempo.

Esses são só alguns exemplos do que se pode planejar e executar com os pixels no marketing digital. Portanto, com todas essas informações, fica claro que é muito importante conhecer a essência das campanhas, para que elas apresentem um maior retorno sobre o investimento.

Os pixels no marketing digital, se bem trabalhados, podem trazer benefícios incríveis para o seu empreendimento. O aumento das vendas e dos lucros é apenas um deles.

E então? Gostou do nosso conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e enriqueça ainda mais este material!