Os cookies na internet são ferramentas essenciais da navegação online. Eles não apenas lembram quais sites você visitou, mas também as informações de formulários, de modo a tornar a navegação e preenchimento de dados mais rápidos e eficientes. Por isso, sem os cookies, as páginas da internet seriam menos práticas e interativas para os usuários.

Em contrapartida, os cookies também são usados para rastrear informações dos visitantes de páginas. No mundo dos negócios, eles são componentes essenciais de qualquer plano de marketing. Quanto mais dados um site puder coletar, maior chance de uma empresa utilizá-los para gerar negócio.

Empresas de marketing digital coletam informações de cookies para executar campanhas direcionadas a um segmento de mercado, incluindo grupo de produtos, geolocalização, termos de pesquisa e dados demográficos.

No entanto, com a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), a política de uso dos cookies terá que ser atualizada.

Neste artigo, você vai conhecer o que são cookies na internet, quais os seus tipos e o que muda no com a LGPD. Vamos lá?

O que são cookies na internet?

Um cookie nada mais é que um pequeno arquivo de texto que contém uma etiqueta de identificação exclusiva, colocada no seu computador por um site. Neste arquivo, várias informações podem ser armazenadas, desde as páginas visitadas até os dados fornecidos voluntariamente ao site.

Quando você visita em um site, informações pessoais, como seu nome, e-mail e interesses pessoais são armazenadas em um cookie e enviadas ao seu navegador da internet, que então as guarda para uso posterior.

Da próxima vez que você for para o mesmo site, ele pode reconhecê-lo. Como você pode imaginar, estudar o comportamento do consumidor online sabendo quando ele esteve em seu website, as páginas que visualizou, quanto tempo gastou em cada uma delas e quantas vezes voltou  é uma iniciativa extremamente poderosa de vendas e de marketing.

Quais os tipos de cookies?

Existem vários tipos de cookies. Enquanto alguns facilitam a sua vida, permitindo que você seja reconhecido mais rapidamente por sites, outros analisam o comportamento de navegação para gerar dados para serem utilizados como ferramentas de marketing por dados.

Conheça alguns dos seus tipos!

1. Cookies de sessão

Também chamado de cookie transitório, é apagado quando você fecha o navegador de internet. Ele é armazenado na memória temporária do computador e não é retido depois que o navegador é encerrado.

Os cookies de sessão não coletam informações do seu computador. Eles normalmente armazenam informações na forma de uma identificação que não coleta dados pessoais do usuário.

2. Cookies persistentes

Também chamado de cookie permanente,  é armazenado em seu disco rígido até expirar (cookies persistentes são definidos com datas de expiração) ou até você excluir.

Os cookies persistentes são usados para coletar informações de identificação sobre o usuário, como comportamento de navegação na internet ou preferências para um site específico.

3. Cookies maliciosos

Os cookies normalmente não comprometem a segurança, mas há uma tendência crescente de cookies maliciosos. Esses tipos de cookies podem ser usados para armazenar e acompanhar sua atividade online.

Eles rastreiam você e seus hábitos de navegação ao longo do tempo, para construir um perfil de seus interesses. Uma vez que esse perfil contenha dados suficientes, há uma boa chance de que suas informações possam ser vendidas a uma empresa de publicidade que, em seguida, use esse perfil para segmentá-lo com anúncios específicos de interesse e aumentar a taxa de conversão.

Do que se trata a Lei Geral de Proteção de Dados?

A principal preocupação para a maioria dos usuários é a privacidade. Os navegadores habilitados para cookies rastreiam todos os sites que você visitou. Isso significa que, com permissão, terceiros podem acessar as informações armazenadas por esses cookies. Esses terceiros podem ser anunciantes, outros usuários ou até mesmo o governo.

Com a LGPD, o objetivo é proteger os cidadãos brasileiros no que diz respeito ao processamento e livre circulação de seus dados pessoais. A partir de 15 de fevereiro de 2020, a Lei de Proteção de Dados do Brasil entrará em vigor e exigirá que as empresas cumpram requisitos rigorosos relacionados ao processamento de dados pessoais.

O problema com cookies é tanto de privacidade quanto de transparência, sobre o que está sendo registrado, quem está acompanhando você, para que finalidade, para onde vão os dados e por quanto tempo eles permanecem.

Embora nem todos os cookies sejam usados de maneira a identificar usuários, a maioria (e os mais úteis para os proprietários de sites) é, e, portanto, estará sujeita à Lei Geral de Proteção de Dados.

Qual a relação da LGPD e os cookies?

Como os cookies na internet podem fornecer uma boa visão sobre suas atividades e preferências, e usados para identificá-lo sem o seu consentimento explícito, isso representa uma grande violação do ponto de vista legal.

Conforme as tecnologias de dados vão se tornando cada vez mais sofisticadas, sua privacidade como usuário se torna cada vez mais comprometida.

Um dos requisitos mais importantes da LGPD está na definição do que constitui um consentimento adequado ao cookie. O usuário precisa optar por aceitar ou recusar os vários tipos de cookies. Esse consentimento deve ser de fácil procedimento para o usuário, além de permitir a possibilidade de ele mudar de ideia.

Um simples botão “ok” para aceitar cookies não é suficiente. É preciso ter um aviso em conformidade com a LGPD, solicitando o consentimento para definir cookies.

Além disso, o usuário tem o direito de ser “esquecido”. A partir de um pedido do usuário, todos os seus dados pessoais devem ser excluídos corretamente.

Somente os requisitos acima tornam obsoletos a maioria dos banners e notificações de cookies utilizados na internet.

Por que é importante softwares especializados para gerenciar dados?

Como proprietário de um website ou negócio online, tomar medidas para cumprir à LGPD significa garantir que a gestão de dados pessoais sejam tratados de acordo com as novas regulamentações.

Se o seu site ou organização processa dados diretamente pessoais, ele deve ser revisado para atender aos requisitos.

Para isso, o uso de softwares especializados garante um bom gerenciamento dos dados dos usuários e, ao mesmo tempo, mantém o site de acordo com a Lei. Os benefícios de utilizar uma plataforma DMP variam dependendo do seu setor e de seus objetivos ao usar a tecnologia.

Assim, qualquer empresa que puder ser favorecida por um sistema que auxilia no uso de dados de acordo com a LGPD, pode se beneficiar de um DMP.

Dessa forma, as informações fornecidas aos usuários sobre os cookies na internet em uso no site são precisas e legais. A partir desse cuidado com a privacidade é possível conquistar mais clientes e aumentar sua receita.

E então, ficou interessado em investir em sistemas para gerenciar os cookies na internet? Entre em contato com a Hariken e fale com nossos consultores!

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Adonis Batista

CEO e Nômade

Previous LGPD e GDPR: o que é e quais são os 4 pontos mais importantes?
Next Big Data para Pequenas e Médias Empresas: Por onde começar?
Close

NEXT STORY

Close

Gestão de dados: como a unificação pode trazer mais segurança?

22/11/2018
Close